angiografia

Angiografia: O que é e qual a função do exame?

A angiografia é um exame que identifica problemas na circulação, para que seja encontrado um diagnóstico definitivo do problema do paciente. O exame não se restringe às pernas e nem à identificação de varizes; o procedimento é usado de forma ampla em várias partes do corpo como coração, cérebro e pulmão.

O exame é invasivo e só é requisitado quando nenhum outro exame conseguiu identificar o diagnóstico com eficiência. Antes de realizá-lo há necessidade de ver se a função dos rins esta boa, uma vez que é injetado contraste dentro das artérias e veias.

Angiografia: um mapa das veias e artérias

Também conhecida como arteriografia (quando feita nas artérias), a angiografia pode ser requisitado em caráter de urgência ou eletivo, para verificação de um suposto problema. O método é minimamente invasivo, mas ainda assim só é requisitado quando extremamente necessário. Ele visualiza o interior da parede das veias e artérias, para verificar se há algum tipo de dano no local especifico.

Sua atuação é como um mapa vascular, capaz de visualizar as anormalidades presentes na área e oferecer um diagnóstico definitivo sobre a doença presente. Para identificar com clareza tudo ao redor das veias e artérias, um contraste rádio opaco é inserido. Mas se houver algum tipo de obstrução, como entupimento de uma região da artéria, a visualização termina nesse ponto, já que o contraste não consegue ultrapassá-lo.

O exame identifica malformações arteriais, aterosclerose e aneurismas, em áreas como cardíacas, cerebrais e renais. Doenças agudas que podem comprometer as artérias, como embolias, acidente vascular cerebral, dissecção aguda e tromboses, são facilmente identificadas pelo angiogafia.

Quais são os tipos de angiografia?

Os tipos de angiografia são:

  • Angiografia cerebral: para identificar na região algum aneurisma, tumor, hemorragia, coágulos e o estreitamento das artérias carótidas.
  • Angiografia cardíaca (“cateterismo cardíaco”): identifica problemas congênitos cardíacos, a presença de coágulos, diminuição e motivo da circulação sanguínea do coração, estreitamento das artérias e alterações dos vasos cardíacos
  • Angiografia pulmonar: avalia tumor no pulmão, embolia, hipertensão pulmonar e malformação
  • Angiografia periférica: Há ainda angiografias abdominais, aórtica, aorto-femoral, carotídea, renal, torácica, flebografia, arteriografia de membros inferiores e superiores e fistulografias.

Como é feita a realização do exame?

O paciente precisa ser preparado para realizar o exame, semelhante a forma de uma cirurgia. É indicado que um familiar acompanhe o paciente durante o procedimento, que deve estar em jejum total de oito horas. Dos medicamentos que devem ser suspendidos estão os anticoagulantes e a metformina. Quem tem algum tipo de alergia precisa de um tratamento prévio devido a possível reação ao contraste, assim como os que possuem disfunção renal e precisam de cuidados especiais.

Um tubo esterilizado muito fino é introduzido na artéria femoral (virilha), mas pode ser em outras áreas do corpo, depois de realizar uma punção que é capaz de abrir um espaço intravascular. Em seguida um aparelho especial faz com que o cateter se movimente até o local que precisa de um mapeamento.

O aparelho fluroscópio é o que permite a visualização transmitida pelo cateter como uma espécie de raio-x mais moderno. O procedimento não é dolorido, mas incômodo e o paciente recebe uma sedação para relaxar mais e permitir que tudo flua adequadamente. Um anestésico é aplicado somente no local onde o cateter será introduzido.

Por fim, o cateter é removido e feito um pequeno ponto no local onde foi feito uma inserção. O paciente fica em observação no local por algumas horas, para então ser liberado com restrições físicas e alimentares.

O risco na realização de uma angiografia é que surjam reações alérgicas ao contraste. Há ainda a possibilidade de surgir um sangramento no local onde foi realizada a punção.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como médico cirurgião vascular e endovascular em Andradina!

Comentários
Dr. Fábio Aprigio

Posted by Dr. Fábio Aprigio